• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Rodoviários seguem em greve geral sem nenhum avanço nas negociações com o SETUT

9 dias se completam com paralisações de ônibus no centro da capital, os trabalhadores reivindicam pagamento de salário, ticket alimentação e a Convenção Coletiva de Trabalho que não foi assinada

Publicado: 16 Fevereiro, 2021 - 12h55 | Última modificação: 16 Fevereiro, 2021 - 18h40

Escrito por: Socorro Silva-CUT-PI

notice
Ônibus parados na praça saraiva no centro da capital

Mesmo diante de uma situação gritante do setor de transporte coletivo de passageiros urbano de Teresina, com a pandemia da Covid-19, que trouxe além de perdas de entes queridos, e amigos, os trabalhadores entre eles motoristas, cobradores, estão firmes no movimento paredista na luta em defesa dos seus direitos. A greve foi decretada durante assembleia geral extraordinária no dia 26 (vinte e seis) de janeiro de 2021, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí – SINTETRO, situado a Rua Paissandu, Nº948, Centro.

Socorro Silva-CUT-PISocorro Silva-CUT-PI

Ônibus parados na Praça da Bandeira no centro de Teresina.

Mas a realidade dos trabalhadores é mais difícil do que se possa imaginar, diante da situação em que se encontram, muitos com seus compromissos atrasados, sem alimentação, sem poder ter um ambiente que lhes propicie segurança, um local adequado para fazerem suas necessidades, ainda existe a falta de EPIs que é uma obrigação da empresa providenciar durante a pandemia. Trabalhar sem remuneração é desumano, principalmente para quem tem família e precisa tirar o sustento do lar.

As reinvidicações da categoria seguem devido a falta do cumprimento do acordo firmado entre SINTETRO e SETUT, referente ao pagamento do salário dos trabalhadores de forma integral, entre eles estão os Motoristas R$2.028,22, Cobradores R$ 1.188,87, Fiscais/Despachantes R$ 1.337,68, e a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho, que até o presente momento não teve uma resposta positiva.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários - SINTETRO que está à frente da coordenação da Greve Geral, está garantindo junto aos trabalhadores para que seja cumprido o percentual dos 30% da circulação dos ônibus em respeito à lei de greve, destacando que a responsabilidade em disponibilizar os veículos é do SETUT.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), por sua vez está resistente nas negociações, sob a alegação de impossibilidade de fechamento de acordo da convenção coletiva de trabalho, segundo o sindicato devido aos problemas financeiros enfrentados pelas empresas. E os empresários insistem na proposta de redução gradual de 50% dos cobradores para a implantação de bilhete eletrônico.

A Greve Geral do setor de transporte coletivo de passageiros urbanos de Teresina, que já dura 9 dias, segue por tempo indeterminado. A qualquer momento atualizaremos as informações.

ATUALIZANDO:

Após uma Mesa de Conciliação nesta terça (16), junto ao TRT, SINTETRO e SETUT, não foi apresentada nenhuma proposta que contemplasse as expectativas dos trabalhadores, e em virtude disso,  o movimento continua.

O SINTETRO convoca aos trabalhadores rodoviários para participar de uma Audiência Pública a ser realizada na Câmara Municipal, nesta quarta (17) ás 08:30h, onde a pauta será o transporte coletivo de Teresina.

Concentração: Sede do SINTETRO-PI 

Hora: 07:00