• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Estudo da Fio Cruz sobre os trabalhadores "invisíveis" é discutido em live da CUT-PI

A visão da pesquisa é compreender a real situação que se encontra este contingente de profissionais que contribuem de forma decisiva para o bom e adequado atendimento à população, mas são quase imperceptíveis

Publicado: 09 Junho, 2021 - 15h33 | Última modificação: 10 Junho, 2021 - 09h24

Escrito por: Socorro Silva-CUT-PI

Socorro Silva-CUT-PI
notice
Live da CUT-PI em parceria com a Fio Cruz chama a atenção para os

A Fiocruz. com apoio do Conselho Nacional de Saúde, realiza a pesquisa sobre “Os trabalhadores invisíveis da saúde: condições de trabalho e saúde mental no contexto da COVID-19 no Brasil”.

O objetivo central é conhecer e analisar as condições de trabalho, de vida e saúde mental dos denominados “trabalhadores invisíveis da saúde” – profissionais de nível técnico e médio diretamente envolvidos na assistência, além de maqueiros, motoristas de ambulância, recepcionistas, pessoal de segurança mantido nos estabelecimentos de saúde, etc – que estão atendendo direta ou indiretamente à população acometida pelo novo coronavírus, que busca assistência nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nos hospitais de referência nos estados.

Socorro Silva-CUT-PISocorro Silva-CUT-PI

Em Teresina, a CUT-PI realizou uma live em sua página do facebook, na última segunda (07), em parceria com a Fio Cruz, representada por Maria Helena Machado socióloga, doutora em sociologia, pesquisadora titular do Nerhus-DAPS/ENSP e pesquisadora colaboradora do CEE-Fiocruz, e o Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Saúde do Piauí - SINDESPI, representado por sua Presidente Geane Sousa e o Assessor Jurídico do sindicato, Dr. José Pacheco. 

Durante a live, foram apresentados pontos importantes da realidade dos trabalhadores da saúde, que nessa pesquisa são denominados como "invisíveis". E a CUT-PI representada pelo Presidente Paulo Bezerra, fortaleceu a importância desse estudo inédito da Fio Cruz, e destacou o compromisso de juntamente com o Sindespi, divulgar de forma ampla para todos os seus sindicatos filiados, e para a sociedade Teresinense, em suas redes sociais, para que todos e todas possam se conscientizar dessa realidade apontada pela Fio Cruz.

A visão da pesquisa é compreender a real situação que se encontra este contingente de profissionais que contribuem de forma decisiva para o bom e adequado atendimento à população, mas são quase imperceptíveis aos olhos da equipe de saúde e da população usuária. 

Fio CruzFio Cruz

Quem são os "invisíveis"?

São todos aqueles com ou sem formação específica na saúde, que estão na linha de frente no combate à pandemia, auxiliando a equipe de saúde e muitas vezes prestando serviços de extrema relevância ao bom e adequado atendimento à população acometida com o novo coronavírus em todo o país.

Estamos falando de + de 1,5 milhão de trabalhadores (em boa parte) desprotegidos de cuidados, sem voz e meios de expressar a real situação de seu cotidiano no trabalho e na sua vida pessoal. São invisíveis socialmente.

A pesquisa de campo é inteiramente online utilizando os recursos tecnológicos da internet, redes sociais e contatos institucionais a partir das entidades nacionais e regionais que representam os Trabalhadores da Saúde.

O método de amostragem escolhido é chamado de ‘bola de neve’ porque tal qual uma bola de neve, a amostra cresce enquanto ‘rola’ e se afasta do ponto inicial.

O processo de construção de uma amostra por bola de neve se fundamenta em usar a rede social dos indivíduos iniciais para ter acesso ao  coletivo.

Uma amostragem em bola de neve pode ser representada assim:

https://www.questionpro.com/blog/snowball-sampling/https://www.questionpro.com/blog/snowball-sampling/

Tudo o que foi apontado, até agora, deixa claro a importância dos chamados “atores chaves”, aquelas pessoas com destaque institucional que têm acesso e contatos com um contingente profissional específico, o que viabilizará a chegada do questionário até o público-alvo de nossa pesquisa.

Coordenação Geral da Pesquisa:

Maria Helena Machado socióloga, doutora em sociologia, pesquisadora titular do Nerhus-DAPS/ENSP e pesquisadora colaboradora do CEE-Fiocruz. (machado@ensp.fiocruz.br)  (http://lattes.cnpq.br/5843913502919157).

Participe!

 Clique no link para acessar a pesquisa.
https://is.gd/PesquisaInvisiveis

Curta, Comente, Participe e Compartilhe, as Redes Sociais da CUT-PI:

You tube, Twitter, Instagram, Portal: pi.cut.org.br, e Facebook

Se você não teve tempo de assistir a live da CUT-PI, acesse e assista agora na página do facebook da central: 

https://www.facebook.com/1375319102702223/posts/3041410746093042/?sfnsn=wiwspmo