• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

ENEL não respeita decreto federal e nem estadual

Trabalhadores da empresa continuam trabalhando expostos ao risco do COVID-19

Publicado: 24 Março, 2020 - 14h45 | Última modificação: 24 Março, 2020 - 15h12

Escrito por: Socorro Silva-CUT-PI

Reprodução
notice
Trabalhadores da ENEL

O Sindicato dos Urbanitários do Piauí tomou conhecimento através de algumas imagens divulgadas em redes sociais que trabalhadores do sistema de energia renovável (empresa ENEL), na região de São Gonçalo do Gurguéia, não estão sendo liberados para o devido isolamento em função da pandemia do Coronavírus (COVID-19), como foi recomendado pelos órgãos de saúde mundiais e nacionais, assim como decreto estadual para que só permaneçam em atividade os serviços essenciais. Diante da situação, a entidade está verificando a veracidade dos fatos e, juntamente com a CUT-PI, já encaminhou denúncia para os órgãos competentes, como o Governo do Estado e os deputados João de Deus e Flora Isabel.

De acordo com lideranças dos trabalhadores, são cerca de 2 mil trabalhadores que fazem parte da equipe de construção da usina solar São Gonçalo, no Sul do Estado. As informações dão conta que alguns se queixam de gripe forte, dores musculares e outros sintomas, e mesmo assim não estão sendo liberados para fazer o tratamento adequado e de forma isolada, mantendo as atividades, com trabalhadores aglomerados e sendo coagidos a trabalhar, mesmo com decreto estadual e federal.

O Governado Wellington Dias se manifestou após denúncia do Sindicato e afirmou que irá entrar em contato com a empresa para entender a situação.

Esperamos que uma medida imediata seja tomada pelos órgãos e autoridades competentes pela segurança e saúde dos trabalhadores, seus familiares, assim como para evitar que esta epidemia se propague ainda mais pelo nosso Estado e país.