• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Aumentou para 60 o número de vítimas fatais da Vale, em Brumadinho

Bombeiros dizem que 48 horas depois do acidente é muito difícil encontrar pessoas vivas, mas familiares rezam por um milagre

Publicado: 28 Janeiro, 2019 - 14h12 | Última modificação: 28 Janeiro, 2019 - 14h19

Escrito por: CUT Nacional

Reprodução
notice

Sobe para 60 o número de vítimas da tragédia criminosa da Vale do Rio Doce, em Brudaminho (MG). De acordo com balanço do Corpo de Bombeiros, divulgado nesta segunda-feira (28), apenas 19 corpos foram identificados, ainda tem 292 pessoas desaparecidas e 192 foram resgatadas com vida.

Os nomes das vítimas localizadas e não localizadas foi afixado na Estação do Conhecimento da Vale, onde parentes, amigos e colegas de trabalho estão em busca de informações. A maioria reza por um milagre.

Mas, o comandante da operação, tenente-coronel Eduardo Angelo, do Corpo de Bombeiros, disse neste domingo (27) que a chance de se localizar pessoas com vida a partir de agora é "bem pequena".

Na manhã de hoje, as equipes de busca receberam  o reforço das tropas militares israelenses que chegaram nesta domingo ao Brasil para auxiliar o trabalho das forças de segurança brasileiras.

Apesar dos esforços, o porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, admitiu que alguns corpos podem nunca ser encontrados.

'Considerado o tipo de tragédia e as proporções, existe sim a possibilidade de alguns corpos não serem recuperados, mas não é esse o foco dos bombeiros'."

O rompimento da barragem de Brudaminho já considerada a maior tragédia ambiental da história do País. O primeiro lugar deste ranking era a da catástrofe que aconteceu na cidade de Mariana, região central do estado, em novembro de 2015, quando 19 pessoas morreram por causa do mesmo problema da barragem de Fundão. Em ambos os casos, a rsponsabilidade é da mineradora Vale do Rio Doce.

A empresa suspendeu pagamento de dividendos e de bônus a executivos, e criou comitês para ajudar vítimas, reparar danos e descobrir responsáveis.

Já a Justiça, bloqueou R$ 11 bilhões da Vale. O dinheiro que será usado na reparação de danos causadas pela tragédia.

carregando
carregando